Bolos de festa para quem ama MODA.

Já pensou em comemorar seu aniversário em grande estilo? Fazer uma festa que é a sua cara e transmitir o seu amor pela moda? Então se prepare para esses bolos, pois eles vão te enlouquecer!

 

Gostou? Deixe seu comentário e curta a  Moda Permitida no facebook!

Anúncios

Organize seus moldes de costura.

Quem trabalha com costura, modelagem ou artesanato sabe como é difícil deixar todos os moldes bem organizados. Eu gosto de deixar os meus pendurados, acho mais prático para organizar e encontrar o que eu preciso com rapidez, mas você pode optar por guardá-los em envelopes nomeados, gavetas com divisórias, caixas de plástico ou papelão. São diversas formas, o importante é você escolher a melhor forma de guardar para não se perder.  Se inspire na galeria de imagens e se organize!

 

7 documentários de Moda Sustentável.

A moda sustentável está conquistando cada vez mais espaço e isso é ótimo para o futuro do nosso planeta. Quanto mais consumirmos com consciência, mais pouparemos nossos recursos naturais e mais a natureza ficará a nosso favor.

E não é só a natureza que sofre com o excesso de consumo na moda, mas também os seres humanos, principalmente as pessoas que vivem nos países mais pobres e sofrem com algo chamado: Trabalho Escravo.

Ai vem a pergunta: “Mas em pleno século XXI? Isso ainda existe?”

E a resposta: “Sim, existe!”

E se você quer conhecer um pouco mais deste triste universo, eu recomendo alguns documentários que abordam os 2 assuntos citados acima. Vale a pena assistir, entender e se conscientizar.

doc1
The true Cost (O verdadeiro custo) de Andrew Morgan – O documentário mostra o impacto da indústria do fast fashion no meio ambiente e nas pessoas, principalmente em países mais pobres que oferecem mão de obra para grandes marcas internacionais.
doc2
Treaceable de Jennifer Sharpe – O documentário critica o super consumismo provocado pelas fast fashion e fala das más condições de trabalho e a miséria em países subdesenvolvidos, além de falar da importância de mostrar a real produção da cadeia têxtil.

 

trilogia1
Globalization Trilogy Store Wars / China Blue / Bitter Seeds de Micha Peled –  Os 3 documentários fecham o ciclo do consumo de trás para frente. Store Wars fala do consumismo nos EUA. China Blue fala das condições do trabalho na indústria têxtil na China e Bitter Seeds aborda a questão da matéria-prima focando na crise dos agricultores na Índia que cultivam algodão para as fábricas chinesas produzirem as roupas consumidas no Ocidente.

 

doc5.png
The Story of Stuff com Annie Leonard – É uma animação que mostra o ciclo de vida dos produtos, fala do efeito do consumismo e da necessidade das pessoas em consumir.
doc6
Unravel de Meghna Gupta – É um mini documentário que mostra o que acontece com parte das roupas que são doadas para programas de caridade ao redor do mundo e enviadas para centros de reciclagem na cidade de Panipat, na Índia.

 

Espero que gostem da lista de documentários e se você conhecer mais algum que não esteja na lista, deixe aqui nos comentários!

 

 

Curso Online de Francês (Grátis).

paris

 

Olá pessoal!

Sempre tive vontade de estudar Francês e agora decidi procurar alguma escola que me oferecesse o método por um valor baixo ou então de graça (estudante nunca tem muita grana, né?).

Procurei algumas escolas online e encontrei a IPED, uma escola que oferece um pacote de 20 horas do curso de Francês grátis, com certificado digital. Você também pode comprar um pacote para estudar por 80 horas e pagar 12x 7,49. Super barato.

Eu gostei do método, pelo menos para aprender o básico do idioma já serve.

Vou aproveitar essas 20 horas que ganhei e depois me especializar com um curso mais intensivo =)

Conheça o curso clicando Aqui

A Babbel também é uma boa opção, ela oferece o curso de Francês com pacotes bem acessíveis e várias promoções legais.

Moda Livre – Aplicativo gratuito para IPhone e Android.

moda livre

Olá galera!

Conheci por esses dias o aplicativo Moda Livre. Ele é ideal para quem gosta de moda, mas quer consumir com consciência, pois ele mostra de forma prática e precisa as marcas que já se envolveram e as que nunca se envolveram com o trabalho escravo.

As avaliações são feitas através de bolinhas coloridas:

Verde – Mostra que a empresa está ok, andando de acordo com as leis trabalhistas (e consciência humana) e não usa de trabalho escravo nas confecções.

Amarela – Avaliação intermediária. a empresa tem antecedentes de trabalho escravo ou precisa melhorar seu desempenho e apresentar melhor sua forma de trabalho.

Vermelha – Sinal de Perigo! a empresa está ou esteve envolvida com trabalho escravo em suas confecções.

Você também pode clicar na empresa avaliada e conhecer mais da sua história e envolvimento com a mão de obra fornecida, além do app oferecer também, notícias e explicar melhor o que é o trabalho escravo.

Legal né? E o melhor de tudo é que o app é gratuito e tem versão android e IOS.

app-moda-livre

 

“Corre e Costura” a nova série de moda com Alexandre Herchcovitch

ah
Alexandre Herchcovitch

O estilista Alexandre Herchcovitch será a estrela da nova série “Corre e Costura”da FOX Life.

O reality tem previsão de lançamento para Março e terá 8 episódios de 30 minutos, que serão exibidos semanalmente. No reality o estilista terá que criar looks em apenas 48 horas para pessoas que ele não conhece, com orçamento e equipe reduzidas.

Os participantes foram escolhidos pela equipe de produção do programa, através das redes sociais e os episódios foram gravados em lugares diferentes como na casa dos participantes, por exemplo.

mãe ah
Regina Herchcovitch a mãe de Alexandre, será sua assistente no reality.

 

 

Organize seu ateliê.

Olá pessoal!

Quem tem um ateliê sabe a dificuldade de manter tudo bem organizado. A gente até tenta, mas qualquer roupa que você vai costurar ou artesanato que vai fazer, já fica tudo uma bagunça: tesoura para um lado, linha para o outro e assim vamos perdendo as coisas na bagunça. Para que isso não aconteça mais (ou aconteça menos) eu trouxe uma seleção de imagens que nos dão ideias de organização, tanto para facilitar nosso dia a dia, quanto para ficar tudo muito bonitinho.

Clique na foto para ampliar:

 

Espero que vocês tenham gostado das ideias e usem a inspiração para se organizar e deixar o seu ateliê mais bonito!

Não deixe de seguir o blog e curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades.

FINAL da Competição de Ilustradores de Moda!

Olá pessoal!

Chegamos na grande final, a tão esperada por nossos participantes. Foram muitos desafios, muitas ideias e muita dedicação desse pessoal vitorioso que participou da competição.

Cada um deu o melhor de si, mostrando seu talento e sua vontade de criar, acredito que para muitos deve ter sido uma grande chance de mostrar seu talento e também, de se superar em cada desafio.

O tema que escolhi foi: África, moda e cultura.

Conforme anunciado na inscrição, os croquis seriam selecionados através de votos, cada participante teria a chance de divulgar seus trabalhos, para impulsionar o número de votos e também o número de pessoas vendo seus croquis.Esta regra ainda continua, por isso, é muito importante que você analise bem os croquis participantes e vote no seu favorito.

Enfim, depois de tantas fases difíceis, temos os 3 finalistas (clique para conhecer sua página):

Bruno Moraes  –  19 anos.

Bruno Moraes Final

Dhiogo Henry  –  21 anos.

Dhiogo Henry Final

Rafael Ricardo  –  19 anos.

Rafael Ricardo Final

Semi final! Inspiração: Luiz Gonzaga.

Chegamos finalmente na Semi Final da Competição de Ilustradores de Moda!

O tema foi escolhido por mim, com muita cautela. Eu queria algo que fizesse os competidores se inspirarem e aprenderem o verdadeiro desafio de criar uma nova peça, com novos conceitos de moda e cultura.
Por isso, escolhi o grande artista Luiz Gonzaga. Os participantes tinham a liberdade de criar o que bem entendessem, contanto que fosse inspirado na vida e carreira do artista.
Todos eles souberam criar muito bem, cada um com seu toque, cada um com sua visão e criação, e com isso, temos essa grande disputa no blog hoje. Antes de votar, conheça um pouco da inspiração de cada competidor:

  • Bruno Moraes:  Utilizou como base teórica a vida e obra de Luiz Gonzaga, os croquis desenvolvidos remetem a vida sertaneja no cangaço, sendo traduzida em cores quentes, proporcionando um visual seco, fazendo referência ao clima nordestino. A proposta é pensar em uma releitura da indumentária utilizada pelos cangaceiros. O algodão com tom de couro; a calça cargo com um tecido de poliester vermelho; as botas de cano alto em verniz; os cortes a laser no couro imitando renda; as penas que remetem a um ar folclorico/ cultural.
  • Dhiogo Henry: Se inspirou no cangaço e no sertão nordestino, na seca, na origem de Luiz Gonzaga. Usou couro, amarrações, tecidos leves, estampas de galhos secos. Criou dois desenhos: uma peça mais conceitual, e outra mais glamour… não esquecendo a rusticidade do sertão nordestino.
  • Hugo Costa: Teve como referência além da estética do artesanato nordestino e do figurino utilizado pelo próprio  Luiz Gonzaga, a criação de móveis com inspiração no cangaço realizado pelos Irmãos Campana juntamente com artesãos locais. Misturando a estética da vestimenta do cangaço e as tramas de Thonet. Transmitindo na ilustração de moda a inspiração através da renda, elementos figurativos, cores e materiais.
  • Matheus Simas: Sua inspiração para o croqui foi o trecho da música: “A vida do viajante” do grande homenageado Luiz Gonzaga. As estampas de solo rachado (blazer) e das casas (camisa) representam bem a viagem e a passagem pelos sertões, citados na música. O vermelho usado na calça, foi escolhido pela paixão do viajante pela sua nação e povo, e o chapéu e as sandálias são releituras dos trajes utilizados por Luiz Gonzaga. Tudo traduzido por um olhar moderno, mas sem deixar despercebido a autenticidade do tema.
  • Rafael Ricardo: O tema da semi final foi bastante intrigante para ele, porque nunca havia feito algo do tipo.
    A inspiração do croqui veio das origens do grande Luiz Gonzaga, se inspirou no nordeste, trouxe um pouco do clima e vegetação. Usou fortemente a cor marrom, cor muito típica nos trajes dos cangaceiros

bruno semi


Semi 2

semi 1